segunda-feira, 8 de maio de 2017

One more box

From October last year.

He opens one more box, that box, the one he swear to not open anymore. Eyes closed, deep breath, could he feel the smell of blood - because in the Palace, blood never get dry. Any other person would be disgusted, maybe a while ago he would pretend that this happen to him too, but not now, not him.


Something awaken inside of him, from the broken balance comes a kind of balance he never thought he would have. Madness acceptance.
That's what it is all about, that's how it should have being.

He looks inside the box, a smile appears in his face, the craziest smile on earth.
"So, that's it, was you all the time, watching, waiting, feeling, saying nothing"
A fog cover the room, he gets a old knife from inside the box. "the knife that seal my mouth, the knife that sliced my mind"
He smell the old fresh looking blood on the blade, look for the bloody mess inside, the boots, the flags, the razors, the mess. "that's how it should have being".

Laugh so madly that would shivers any demon around. Grab a spiked neck lace and a suit from inside.

"Let's fix it".

O Chamado, por Morbitvs Vividvs

Este é um texto que tenho a algum tempo (anos) em meus arquivos, de uma época antes da queda. O autor é conhecido como Morbitvs Vividvs, vocês sabem onde encontrar.

Conta-se que houve um padre, que era excessivamente bom. Ele era escarnecido por todos, mas nunca revidava. Ele humilhava a si mesmo e nunca realizou nada. Ele vivia para catequizar os índios e orar, e ultimamente não andava bem de saúde. Em sua última viagem missionária, ao voltar de uma aldeia indígena seus confrades se surpreenderam ao vê-lo carregando um ovo. Perguntado de onde vinha o ovo, ele disse que este havia caído do céu como um relâmpago.'. De um ninho alto ele foi arremessado, mas não quebrou quando caiu ao chão, pois foi bem recebido pela Terra que amorteceu sua queda e o confortou.

O que eles não sabiam é que este era um ovo de inajé, um ovo de gavião. O padre então colocou este ovo junto dos ovos que seriam chocados por sua galinha. Quando as cascas começaram a se quebrar o padre já havia morrido. Entre pintainhos nasceu então um gavião que cresceu entre galos e galinhas e de muitas formas acabou se tornando semelhante a eles.

Como vivia olhando para o céu, e um dia teve nele uma visão fantástica. Sob o sol e sobre as nuvens, avistou um pássaro majestoso, forte, belo e livre. O pássaro olhou de volta e emitiu um grito que rasgou o céu e assustou os aninhados. O chamado entrou nos ouvidos do gavião e este reconheceu a si mesmo. Olhou novamente para baixo e viu seus irmãos e irmãs ciscando minhocas no chão. Em um salto, pôs se ao céu e com suas próprias asas voou alto para unir-se ao seu destino.

Morbitvs Vividvs>

I should have had read to this more often in the recent decade.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Challenges.. und every since that night


It's challenging
Everyday a new challenge
Everyday something comes out wrong
Everyday I hate this and that and something else new
Everyday I lose hope.. cosa fare
...
And then I get it back.. No, not hope.. Strength
.
.
.
When I think of you.. You give me strength to keep going!
They think they can break me down.. I'm unbreakable..
Those willing to accomplish great things must value something.. Must have a reason, must work for something.
I work for the days, our days.
.
You break me and fix me.. And I love it
We are a mess.. And create the same..
You make me believe that I can do better and face the challenges with more ease.
Because you're mine
... Because you mine

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Better keep your back to the wall



With time and a careful self and environmental evaluation you learn who really cares about you and who sees the possibility to manipulate you in their favor, even doing good things and appreciating you at some point.

You understand the difference between those that care about what is happening to you and what are your reasons and the ones that "know it all".
Those that understand your lifestyle and those who, as smart and wise they can be, live inside their boxes.
Those that understand you are growing in self-knowledge, looking for your own happiness, and will kneel for no one and those who think you still the same kid, not realizing the difference between when you unhappy as fuck and when you happy as hell.

Andof course we do mistakes along the way but we still getting strong, and finally I'm here where I belong. While many should go away and take their stories from the past.

For those, I'll let Roi, that said it better than me, to answer "better keep your back to the wall".

sábado, 3 de dezembro de 2016

Esho Funi - Inseparabilidade da vida e seu ambiente

Nota do editor: Este é um post do tópico Estudos Budistas. Clique no marcador Estudos Budistas para acessar outros posts da mesma categoria. Deixe seu e-mail ao lado -> para receber os posts diretamente no seu e-mail.

Etimologia do conceito

Shoho - Sujeito
Eho - Ambiente
Funi - Uno. Não em número, mas em essência.

Explicação básica

Pessoa/vida e ambiente são separados em número, mas unidos, não podem ser sem o outro.
Alegoria explicativa: Corpo e sombra. Querer mudar o ambiente sem mudar a si próprio é como tentar endireitar uma sombra sem mudar a si mesmo/posição do corpo.
Consequência teórica: Isto traz de volta a garantia de individualidade no budismo, que se havia perdido em formas corruptas do budismo.

Exemplo prático e explanação

Após uma situação extremamente perturbadora e irritante no condomínio onde resido, eu estava completamente irritado e precisa ministrar uma aula. Neste caso, eu sou a vida, a sala de aula era o ambiente. Eu decidi estar alegre e despreocupado, alguns diriam até fingir estar alegre e despreocupado, mas é mais como um exercício para recuperar a amplitude de movimento de uma articulação, você decide que vai conseguir mover na amplitude máxima e começa a trabalhar neste sentido, as vezes mais lentamente, as vezes mais rápido, mas transformando a situação. Ao chegar na sala, os alunos estavam conversando muito e alguns deles irritados com os colegas. Um atitude irritada de minha parte pioraria a situação e impossibilitaria a minha aula, com consequências graves para o futuro próximo. Minha decisão de estar alegre, mudou o ambiente, não foi fácil, mas lentamente pude usar as técnicas de aula para ganhar a atenção deles, pois como eu me acalmei pude concentrar-me no problema mais importante, ministrar minha aula com total controle da turma. Por isto temos que mudar o estado de vida e controlar a mente, para podermos olhar para nosso ambiente e identificar o que é preciso fazer para mudá-lo.

Conceitos conectados

Esho funi está conectado a outros conceitos básicos do budismo, que podem ser descritos a partir do conceito de 3 Princípios de Individualização da Vida, ou 3 Domínios da Existência. São eles:

1. Domínio dos cinco componentes da vida (forma, percepção, volição/vontade, consciência e concepção);
2. Domínio dos seres vivos ou ambiente social (local e condição do local);
3. Domínio do ambiente ou ambiente natural (influenciado pelos 10 estados de vida)

Explanação

O nosso ambiente é o reflexo do que somos, por isso em alguns casos mudar o ambiente pode significar literalmente, passar a outro ambiente. Em muitos casos no entanto temos potencial para alterar ao menos parte do ambiente em que estamos, assim como cada outra pessoa o tem. Dessa forma, quando as pessoas se unem com a intenção de promover mudanças positivas no ambiente, elas tem muito potencial para faze-lo, pois todas são inseparáveis do ambiente. Mas tudo começo com cada pessoa agindo por sua própria vontade para alterar o ambiente.
A ilusão que precisamos evitar e afastar é a de que seremos capazes de alterar o ambiente que nos cerca sem alterar a nós mesmos.

Dois exemplos para explicar Esho Funi, um mais amplo e um mais cotidiano:


1. Todos esperamos que o planeta esteja aqui para as próximas gerações, ao mesmo tempo gostamos dos produtos da nossa era. No entanto, a maioria de nós não realiza esforços reais para incentivar e pressionar as empresas que produzem os produtos que gostamos na direção da sustentabilidade ambiental. Muitos de nós esperam que surja um novo "sistema" que vai resolver isto. Não existe sistema, existem indivíduos e cada um de nós é responsável pelo ambiente, pois somos todos inseparáveis dele. O problema começa quando delegamos este cuidado ao nos preocuparmos com a culpa (encontrar culpados – o sistema, as empresas, o vizinho, os países ricos, etc) e esquecermos da responsabilidade, que é nossa. Nunca esqueça, empresas e governos são nada mais que conjuntos de pessoas. E se você pensa que isto é impossível porque as outras pessoas são incapazes de entender esta movimentação autônoma e maciça, tenho uma notícia ruim para você, está desistindo antecipadamente, mas ao menos você tem aí uma chance de entender o que é a escuridão fundamental, já que ao supor que as outras pessoas não tem esta capacidade para a sabedoria ou benevolência, você está supondo que elas não tem em si o estado de buda. É claro que ninguém ingênuo de achar que mudanças como esta, sociedade como um todo demandando mudanças no sentido da sustentabilidade ambiental, irão acontecer de uma hora para outra, mas achar que governos ou corporações irão mudar porque causa de algum novo sistema ou mesmo que eles, sem movimento dos indivíduos irão "inventar" um "sistema melhor", é a verdadeira ingenuidade. Beira a estupidez.

2. Esperar que uma pessoa nos trate bem e respeite sem demonstrarmos respeito por ela.
Muitas vezes nós já iniciamos a conversa em uma posição defensiva, supondo a atitude do outro.
Esta primeira impressão, de antipatia, fraqueza, ou outra característica, marca e a pessoa responde a ela. É claro que a outra pessoa também tem a responsabilidade com o ambiente, no sentido de que ela também precisa ser simpática para esperar simpatia, é claro também que atualmente muitas pessoas se ofendem com qualquer coisa e agradá-las está fora do nosso alcance, mas nós não podemos entrar na pessoa e obrigá-la a agir de acordo com esta responsabilidade, lembre-se, ela tem o potencial para o estado de Buda, não significa que irá manifestá-lo. Então, só nos resta entendermos a nossa própria atitude e escolher como queremos interagir com aquela pessoa, se é que queremos, aceitando os efeitos que virão das causas que gerarmos, neste  caso, conscientemente.
E quando os efeitos não forem os que esperávamos ou desejávamos, devemos entender que isto acontece porque não estávamos conscientes das causas ou porque geramos as causas erradas, devemos analisar com calma nossas atitudes e agir novamente para corrigir e gerar causas mais favoráveis, de acordo com a forma como queremos transformar o ambiente.
Muitas vezes, transformar o ambiente significa literalmente isto, transformar o ambiente no qual estamos, mudar de ambiente. Mudar de emprego, terminar/começar um relacionamento, mudar de cidade ou até mesmo de país, mudar de ramo de atividade ou de sócios, trocar o turno na escola/faculdade, sair da casa dos pais, entre milhares de outras coisas.
A Lei de Causa e Efeito é inexorável! E a pessoa e seu ambiente são unos em essência! Faça seus cálculos.